fbpx

Blog

Papa: construir fraternidade em tempos de “carestia de paz”, da Ucrânia a Gaza

No Angelus da Catedral de Asti neste domingo (20), o Papa Francisco voltou a recordar o drama das guerras, em particular a martirizada Ucrânia, e as vítimas do incêndio entre os refugiados em Gaza. Em particular, aos jovens, que na Solenidade de Cristo Rei celebram a Jornada Mundial da Juventude em nível diocesano, pede que não sejam escravos dos celulares; não conformistas, mas transgressores, construindo comunidades fraternas.

Vatican News

O nosso tempo está vivendo uma carestia de paz: assim o Papa no Angelus deste domingo (20), recitado na Catedral de Asti ao final da missa, convidou todos a se tornarem construtores de fraternidade. Francisco também pediu orações pela martirizada Ucrânia e pelas vítimas do incêndio no campo de refugiados em Gaza.

“Estamos vivendo uma carestia de paz, pensemos a tantos lugares do mundo flagelados pela guerra, especialmente a Ucrânia martirizada. Vamos trabalhar e continuar a rezar pela paz!”

O pesar pelas vítimas em Gaza

Rezemos também pelas famílias das vítimas do grave incêndio ocorrido nos últimos dias em um campo de refugiados em Gaza, na Palestina, onde também morreram várias crianças. Que o Senhor receba no céu aqueles que perderam suas vidas e console aquela população tão provada por anos de conflito.

O convite aos jovens

Aos jovens, na Solenidade de Nosso Senhor Jesus Cristo, Rei do Universo, que celebram a Jornada Mundial da Juventude (JMJ) em nível diocesano e estiveram presentes na cerimônia, vindos de diferentes partes da diocese, Francisco chamou a atenção para o tema proposto para a reflexão deste dia: «Maria levantou-se e partiu apressadamente» (Lc 1:39). O mesmo que será tema da próxima JMJ a ser realizada em 2023 em Lisboa, em Portugal. 

A Nossa Senhora fez isso quando era jovem, e nos diz que o segredo para permanecer jovem está precisamente nesses dois verbos, levantar-se e partir. Eu gosto de pensar em Nossa Senhora que foi com pressa, caminhou com pressa. E muitas vezes eu rezo, a Nossa Senhora: ‘mas, te apresse para resolver este problema’. Levantar e partir: não ficar parado, pensando em si mesmo, desperdiçando a vida seguindo o conforto ou a última moda, mas apontar para o Alto, colocar-se em caminho, sair dos próprios medos para estender a mão a quem precisa.

Daí o forte convite aos jovens:

“E hoje precisamos de jovens que sejam verdadeiramente “transgressores”, não conformistas, que não sejam escravos de um celular, mas que mudem o mundo como Maria, levando Jesus aos outros, cuidando dos outros, construindo comunidades fraternas com outros, realizando sonhos de paz!”

Fonte: https://www.vaticannews.va/pt/papa/news/2022-11/papa-francisco-angelus-asti-visita-pastoral.html

Share this post